Notícias

Tire suas dúvidas sobre o câncer de próstata

Dr Paulo Jaworski
20 de novembro de 2017

Problemas cardiovasculares, câncer de pulmão, de pele e de próstata estão na lista das doenças que mais afetam os homens. Muitas dessas doenças poderiam ser evitadas ou curadas se os pacientes buscassem informações sobre o assunto. Como já dissemos antes: informação e prevenção são os melhores remédios.

 

Por isso, nesse Novembro Azul, convidamos o Dr. Paulo Jaworski, médico urologista aqui da Policlínica Capão Raso, para responder algumas das dúvidas mais frequentes sobre o câncer de próstata. Veja a entrevista abaixo:

 

Dr. Paulo Jaworski, o que é o câncer de próstata?

É o tumor maligno da próstata, uma doença que acomete 1 a cada 7 homens acima dos 50 anos no Brasil, num total de mais de 61.000 casos ao ano.

 

Quais são os fatores mais comuns para o aparecimento do câncer de próstata? É uma questão genética ou certos hábitos podem contribuir também?

O câncer de próstata acomete os homens mais velhos, acima de 50 anos. A idade média é em torno dos 65 anos e este tipo de tumor maligno é raro antes dos 50 anos. Há dois grandes fatores de risco na ocorrência do câncer de próstata: ter familiares com o câncer de próstata, especificamente, e ter afro descendência. Não há fatores de risco ambientais determinantes no aparecimento do câncer de próstata, mas sabemos que uma dieta baseada em alimentos industrializados, embutidos e fatores que causem inflamação crônica na próstata podem aumentar o risco de aparecimento do câncer.

 

É possível prevenir o câncer de próstata?

Não há, ainda, uma maneira completamente efetiva de prevenir a ocorrência do câncer de próstata. A detecção precoce ainda é o passo mais importante para proporcionar o tratamento mais adequado.

 

Com qual idade deve iniciar o acompanhamento?

A Sociedade Brasileira de Urologia orienta que a prevenção do diagnóstico tardio do câncer de próstata seja iniciada aos 50 anos para a população em geral e aos 45 anos para a população de risco (com familiares com câncer de próstata especificamente e homens com afro descendência).

 

O exame de toque ainda é o método de diagnóstico mais efetivo que temos? Existem alternativas?

A prevenção do diagnóstico tardio do câncer de próstata consiste em 2 exames principais: a dosagem do PSA (exame de sangue) e o exame digital da próstata (toque retal). O exame de toque ainda tem grande importância, pois há casos em que o PSA pode não se alterar de maneira suspeita e algum nódulo suspeito na próstata pode ser achado através do exame. O exame do toque alterado é uma das justificativas em se pedir o exame que confirma o câncer: a biópsia da próstata. Há outros exames complementares que auxiliam no diagnóstico diferencial, porém são muito caros e não se justificam frente a simplicidade de um exame de sangue e um exame físico. Estes exames são normalmente utilizados para avaliação pré-cirúrgica ou de acompanhamento pós-operatório.

 

Quais são os sintomas deste tipo de câncer?

O câncer de próstata inicial não causa nenhum sintoma específico, por isso é importante a visita ao urologista para sua detecção nesta fase, com potencial de cura. A doença avançada é quem causa os sintomas, que podem ser desde uma dor para urinar, até dificuldade miccional, sangramento na urina, fraturas nos ossos principalmente da bacia e da coluna. Nestes casos, a doença já está avançada e a cura é impossível.

 

Quais são os tipos de tratamentos possíveis nos diagnóstico câncer de próstata?

O tratamento depende bastante do grau e tamanho do tumor, dos valores de PSA, do perfil do paciente. Grosso modo, resume-se em cirurgia para grande parte dos casos, radioterapia ou mesmo a vigilância ativa do tumor.

 

O câncer de próstata tem cura?

Quando diagnosticado precocemente, o câncer de próstata é sim passível de ser curado.

 

Estamos no mês de combate ao câncer de próstata. Que conselho o senhor dá para os homens?

Meu conselho é todos se conscientizem que, a exemplo do câncer de mama para as mulheres, o câncer de próstata deve ser encarado como doença “prevenível”, quando acompanhado por um especialista titulado. A ida ao urologista aos 50 anos deve ser encorajada a todos os homens. O urologista é o médico que pode auxiliar não só na prevenção do diagnóstico tardio do câncer, mas também na manutenção da saúde global do homem.

 

Ainda tem dúvidas? Marque uma consulta com o Dr. Paulo Jaworski ligando no telefone 3021-7654.